Informações Clínicas para o Público

Fimose

A fimose define-se como a impossibilidade de retrair o prepúcio para trás da glande, em homens não circuncidados. Quase todos os recém-nascidos do sexo masculino têm uma fimose fisiológica, o que é normal e resolve espontaneamente na grande maioria das pessoas, durante a infância ou adolescência. Apenas 1% dos adolescentes com 17 anos têm fimose.
A fimose nos adultos, também chamada de fimose patológica, é geralmente causada por infecções (balanopostites). A predisposição para estas infecções aumenta com hábitos de higiene deficientes ou com a diabetes mellitus.
A circuncisão é uma das operações mais antigas de que há conhecimento. Historicamente tem sido realizada por motivos religiosos, sociais ou ambos. A sua prática é mandatória na lei judaica e é considerada uma regra de higiene pelo Islão. Cerca de um em cada seis homens no mundo é circuncidado. As indicações para a circuncisão, são a fimose, a parafimose, a doença de Bowen, os tumores do pénis, os condilomas, traumatismos, a prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, motivos religiosos ou preferência pessoal. Uma alternativa à circuncisão, em alguns casos, é a prepucioplastia, operação em que não é removido o prepúcio. Em alguns casos, pode ser feita uma tentativa de resolução com tratamento médico, nomeadamente com pomadas de corticóides, durante 4 a 6 semanas. Se houver infecção associada, deve ser prescrito um curso de antibiótico.

Tito Leitão