Informações Clínicas para o Público

Patologia do colo – Rastreio e Prevenção

A redução da incidência e da mortalidade por cancro do colo do útero tem sido possível através da adopção de medidas de prevenção primária e secundária. Para isso é necessário informação e sensibilização das mulheres acerca do rastreio desta doença.
O rastreio do cancro do colo do útero com colpocitologia deve ser feito a partir dos 21 anos de idade e/ou após 3 anos do início da actividade sexual. Após 3 colpocitologias anuais seguidas negativas e na ausência de factores de risco, poder-se-á alargar o rastreio, que poderá nesssa fase ser realizado a cada 3 anos.
O risco de desenvolvimento de cancro do colo do útero após os 65 anos de idade, em mulheres com 3 citologias negativas é relativamente baixo, no entanto o aumento da esperança de vida impede o estabelecimento de uma idade limite para o rastreio, pelo que ainda é recomendável que o mesmo continue a ser efectuado ao longo da vida da mulher mesmo após os 65 anos.
Sintomas como dor e hemorragia durante o acto sexual devem ser sintomas de alerta para uma possível patologia do colo do útero e, perante estes, deve contactar de imediato o seu Ginecologista.